contos sol e lua

contos sol e lua

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

O FIM DOS TEMPLÁRIOS.


O fim dos Templários na França e o mistério que pairava sobre a Ordem têm provocado desde então muitas fantasias, produzindo uma prodigiosa bibliografia que nunca mais parou de crescer. Apaixonados pelo ocultismo, admiradores das seitas secretas, simpatizantes das teorias conspirativas, caçadores de tesouros perdidos ou simples curiosos, associaram-se ao longo desses séculos todos para imaginarem ou darem foros de verdade as mais diversas e incríveis histórias sobre eles. Todavia, dois fatos concretos a Ordem dos Templários terminou por inspirar, uma de viés secular e a outra religiosa: a Franco-Maçonaria e a Companhia de Jesus.
As primeiras lojas maçônicas supõe-se que aparecidas entre 1212 e 1272, herdaram-lhes o gosto pelo protocolo secreto e pela imposição do sigilo aos seus iniciados, enquanto que Inácio de Loyola, que fundou a ordem dos jesuítas, em 1534, neles se inspirou para dar corpo a um empreendimento religioso que, além do estudo e da devoção, obedecesse às regras da disciplina militar, agindo como os soldados de Cristo na luta contra a heresia e o paganismo. Deste modo, os famosos Exercícios Espirituais fixados por ele seriam uma revivência mais espiritualizada da Régle du Temple (o manual religioso-militar adotado pelos monges templários por orientação de Bernardo de Clarival).
Quanto ao destino da monarquia francesa torna-se pertinente observar que se em 1307 os cavaleiros da Ordem viram-se atacados no Templo de Paris pelos emissários armados do rei, este mesmo prédio, quase cinco séculos depois, serviu como prisão do rei Luís XVI e da sua família durante a Revolução Francesa de 1789: o Le Temple.
Dali, retirados das celas da Tour Carrée, depois de condenados, os soberanos destituídos foi conduzido à execução pela guilhotina no ano de 1793, um em janeiro e o outro em outubro. Como o número de franco-maçons, que se entendiam como sucessores dos templários, era expressivo nos meios insurgentes e revolucionários, pode-se perceber o ocorrido como um histórico acerto de contas, ainda que por estranhas vias, da desaparecida Ordem dos Templários com a Monarquia francesa. Robespierre, o incorruptível grande-mestre da revolução, vingou De Monay.

Um comentário:

jorge disse...

NÃO TEMAS AS TREVAS
SE VALENTE E CORRECTO
PARA QUE DEUS
TE AME
DIZ SEMPRE A VERDADE
MESMO QUE ESSA
TE LEVE Á MORTE
DEFENDE
TODO O INOCENTE
COMO A PALAVRA
DO SENHOR TEU DEUS
POIS NASCEMOS
PARA ACRESCENTAR VALOR AO MUNDO
E ESTE É O TEU JURAMENTO
SOBRE O SANGUE DE CRISTO
PARA TODO AQUELE QUE
SERVE A VERDADE
E AMA A JUSTIÇA
AMEM
O senhor é o nosso DEUS
e a nossa eterna aliança
serve a verdade
e serviras A DEUS
ama a verdade
e amarás a DEUS
pois o senhor
é a verdade
o caminho
jorge_maneiras@live.com.pt
e a vida...